A+ | A- | Imprimir | Ouça a MSG | Ant | Post

O Espírito culpado em lágrimas vagueia,
O tempo é o mar de dor em que se perde agora
É um duende a gemer na lagoa que o devora,
Entre muros mentais, ergue a própria cadeia.

Quer voltar ao passado ... Implora, titubeia ...
Nisso, a idéia de Deus é faísca de aurora
A surgir-lhe no peito e o peito se lhe enflora,
Dá-se à luz da oração e a se lhe incendeia ...

A prece alcança o Azul e, às súbitas, se eleva,
Alguém volve cio Alto aos turbilhões da treva,
Afaga o sofredor, cansado e maltrapilho ...

E uma a de Deus, quando em sono profundo,
Abre os braços de Mãe para trazê-lo ao mundo,
Ele nasce e ela canta:
- “Ah! Meu filho!...meu filho!...”


Por: Narcisa Amália, Do livro: Recanto de Paz, Médium: Francisco Cândido Xavier


Leia Também:

Aborto: por Nossolar.net
Estupro e Aborto na Visão Espírita: por Dr Ricardo di Bernardi
Aborto: E Agora Pode?: por Luis Marcelo Prestes - O Clarim
Aborto: por Desconhecido
Aborto e Clonagem: por Orson Carrara

Avalie Esssa MSG

1 Voto(s) 0 Voto(s)

Comentários