A Bomba Dágua

    Uma querida amiga, a Marisa, nos enviou uma história interessante que adaptamos para a nossa campanha pela paz.
    Um homem caminhava por um deserto, com muito calor e muita sede. Apesar de tudo ele arrastava-se na esperança de encontrar a salvação, e não estava enganado, pois viu ao longe uma casa de madeira em ruínas e com muito esforço chegou até ela. Não encontrou nada para beber ou comer, porém encontrou uma pequena sombra, onde deixou-se cair para descansar.
    Ele começou a olhar as coisas à sua volta e viu uma bomba d’ água manual. Pensou consigo: o poço deve estar seco. Mas ele viu, também uma garrafa quase cheia de água e já ia tomá-la, quando percebeu um papel colado nela, que depois de limpo da poeira, ele viu que eram instruções para fazer a bomba funcionar.
    O bilhete dizia que era preciso despejar todo o conteúdo da garrafa na boca do cano que descia para o poço, para, que a bomba funcionasse. Com a garrafa de água na mão, veio a dúvida. E se eu despejar a água e a bomba não funcionar? Após alguns instantes ele resolveu arriscar e seguiu as instruções.
    Depois começou a bombear e o mecanismo rangia e nada de água, contudo ele continuou. Após alguns minutos ele percebeu um filete de água e depois a água correu fartamente, limpa, pura, deliciosa. Olhando para a garrafa ele percebeu um recado: não se esqueça de encher a garrafa antes de partir.
    Assim é a vida, pensamos nós. As vezes é preciso arriscar a perder um pouco para ganhar muito. Mas é sempre bom prepararmos as coisas para que outros usufruam também. Ao partirmos deste mundo, vamos deixar uma garrafa com um pouco de felicidade e instruções para fazer os mecanismos da vida funcionar, tranqüila e feliz. Vamos reagir contra a violência, porém com muito amor.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior

    Acesse todas as Mensagens