Sem Contendas

    Dificílimo encontrar-se neste mundo quem não seja cioso do seu nome e da sua reputação. Sérias altercações, não raro de remates lamentáveis, se ferem por esse motivo, dando ensejo a inimizadas e desforços. Em geral, ninguém admite a utilização indevida das suas convicções, palavras, atos ou idéias, para fins em desacordo com a sua vontade ou com os seus princípios. No entanto, usa-se e abusa-se, todos os dias e em quase todos os lugares, do nome de Deus. Não são poucos os que invocam farisaicamente o poder e o amor do Cristo para proveito próprio, comerciando com as coisas santas e iludindo a boa- de irmãos necessitados.
    Nem por isso o Céu derrama sobre a Terra raios candentes de irada condenação, atingindo de morte os desleais profanadores. O mandamento do Mestre, nesse particular, é no sentido de que os seus discípulos orem e vigiem, firmes na , com fidelidade inalterável ao bem, a fim de que a verdade e a justiça naturalmente prevaleçam.
    Não vale, pois, para os cooperadores do Senhor, o apelo precipitado a qualquer violência, para justificar o zelo pela virtude ou a pretensa defesa da santidade e da pureza.
    Mais alto falarão, para esse fim, os exemplos cristãos dos fiéis seguidores do Evangelho, uma vez que não será pela inconformidade ou pela força que se alcançará no mundo o triunfo do bem.
    Guardemo-nos, portanto, na segurança dos nossos bons propósitos, confiados no poder superior, e deixemos que o clamor das heresias se desfaça por si mesmo, na peneira do tempo.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens