Confissão

    Quando a cela de carne vira pó,
    A gente volta vivo para cá,
    Lembrando com saudade de dar dó
    Essa bóia daí que aqui não há...

    Moqueca, caruru, mãe-benta, efó,
    Quibebe, canjiquinha, munguzá,
    Sequilhos, abará, manuê, bobó,
    Tutu, acarajé e vatapá...

    Vivo morto de fome por aqui!
    Para que eu não embirre igual guri,
    É preciso ter muita e muita ...

    Puxa, meu pessoal! Que sururu!
    Ouçam meu coração que fala nu:
    Cuidado, pois o garfo dá banzé!


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior

    Acesse todas as Mensagens