A+ | A- | Imprimir | Ouça a MSG | Ant | Post

Nos sublimes impérios deslumbrantes.
Do mistério das zonas subjetivas,
Em transubstanciações definitivas,
Vive a matéria em células radiantes.

Expressões fenomênicas, constantes,
Nas eternas ações das forças vivas,
Desde a treva das noites primitivas
Dos eternos princípios inquietantes.

Em todos os fenômenos profundos
Dos mecanismos físicos dos mundos
A matéria é a expressão primordial,

Dentro do seu aspecto transitório,
Sob a função passiva de envoltório
Das essências do espírito imortal.


Por: Augusto dos Anjos, Do livro: Lira Imortal, Médium: Francisco Cândido Xavier - Espíritos Diversos


Leia Também:

Privações do Corpo e Provações da Alma: por André Luiz
Matéria: por Augusto dos Anjos
Lama e Corpo: por Emmanuel
O Sustento do Corpo e do Espírito: por Meimei
Forma Carnal: por André Luiz

Avalie Esssa MSG

0 Voto(s) 0 Voto(s)

Comentários