Personalismo, a Lupa do Orgulho

    O personalismo é o grande adversário da causa do amor.

    Consideremo-lo em uma metáfora como a lupa do orgulho voltada na direção do eu, ampliando, exageradamente, o valor pessoal. (...)

    Alguns exercícios poderão auxiliar-nos na sua identificação, o que será o primeiro passo para um programa reeducativo. Eis uma pequena lista:

    Emitir opiniões sem fixar-se obstinadamente na idéia de serem as melhores.

    Aprender a discernir os limites entre convicção e irredutibilidade nos pontos de vista.

    Ouvir a discordância alheia acerca de nossas ações sem sentimento de perda ou melindre.

    Cultivar abnegação na apresentação dos projetos nascidos no esforço pessoal, expondo-os para análise grupal.

    Evitar difundir a "folha de serviço" das realizações pessoais já concretizadas.

    Disciplinar e enobrecer o hábito de fazer comparações.

    Acreditar que a colaboração pessoal sempre poderá ser aperfeiçoada.

    Pedir desculpas quando errar.

    Ter metas sem agigantá-las na sua importância frente às incertezas do futuro.

    Aprender a ouvir opiniões para melhor discernir.

    Admitir para si os sentimentos de mágoa e inveja.

    Ser simples.

    Ter como única expectativa nas participações individuais o desejo de aprender e ser útil.

    Esforçar-se para sair do "personalismo silencioso", o isolacionismo e a timidez.

    Delegar tarefas mesmo que acredite que o outro não dará conta de fazê-la tão bem quanto nós.



    OLIVEIRA, Wanderley S. Mereça ser feliz. 6. ed. Belo Horizonte, MG: INEDE, 2004. cap XIII. p. 74 -75.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens