Canção da Fé

    Se a tua não vê ou ainda não viu
    A presença da lágrima ou do espinho
    Para vencer nos lances do caminho,
    Os perigos da marcha e as surpresas da treva.
    Se a tua não ouve ou ainda não ouviu,
    Entre as flores que leva
    Desde o berço da crença até agora,
    O insulto em que a maldade se avigora,
    A fim de que lhe dês,
    Outra vez e outra vez,
    O apoio da paciência e a lição da bondade...

    Se a tua não encontrou ainda
    Algo que a desagrade,
    Na tarefa bem-vinda
    Que te impele a servir ao amor e á verdade.
    Se a tua não teve ou ainda não tem
    Ofensas a perdoar e injúrias a esquecer,
    No sublime dever
    De amparar, socorrer ou levantar alguém...

    Se enfim, a tua não conheceu
    Angústia ou desabrigo,
    Se ela não sofre ou ainda não sofreu
    Golpes do orgulho vão,
    Escárnio, desafio, tentação,
    Para que aprendas, coração amigo,
    Resistência e humildade,
    A tua , portanto,
    Não passa, por enquanto,
    De um sonho que não veio à realidade!...

    Porque a verdadeira
    Que redime e renova a Humanidade,
    E vale, em tudo para a vida inteira,
    A que tanto ama e anda de rastros
    Quanto vibra e se eleva para os astros,
    Fé valente e profunda,
    Que inspira, exemplifica, ergue e fecunda,
    Será sempre obtida na batalha,
    Na Terra ou Mais Além,
    No coração que luta ou se estraçalha
    Para a glória do Bem.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens