A+ | A- | Imprimir | Ouça a MSG | Ant | Post

E suportas, sem pausa, alma querida,
Doença, inquietação, infortúnio, tristeza,
No imenso desencanto da alma presa
No grande espinheiral de ansiedade e de dor...
Ninguém entende as lágrimas que choras,
Pois em tudo de bom que o mundo te oferece,
Retiras tão somente o socorro da prece,
Por doação de paz, no Céu, em teu favor.

Na vastidão da noite, entregue ao pensamento,
O silêncio é uma farpa em que te cortas...
Ajuntas esperanças semimortas,
Sem que a memória as possa carregar...
Onde os teus sonhos? Onde os teus projetos?
Todos se foram sob a ventania
Da provação que ruge e rodopia,
Extinguindo o prazer e deixando o pesar.

Entretanto, não temas. Luta e segue...
Alguém te escuta e vê a presença sofrida,
Resguardando-te a e amparando-te a vida,
Doando-te consolo, paz e luz.
Chora, sem atirar-te ao desespero,
Tolera a própria dor, por mais estranha,
No apoio desse alguém que te acompanha,
Que esse alguém é Jesus.


Por: Maria Dolores, Do livro: Alma e Vida, Médium: Francisco Cândido Xavier


Leia Também:

O Cristo Paciente: por Amélia
Poema do Menino Jesus: por Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)
Assim Falava Jesus ...: por Desconhecido
O Cristo e o Livro: por Constâncio Alves
A Jesus: por Auta de Souza

Avalie Esssa MSG

7 Voto(s) 1 Voto(s)

Comentários