Filho Deficiente

    A decepção passou a ser-te um ferrete em brasa, dilacerando sem cessar os teus sentimentos. 
    Todos os planos ficaram desfeitos, quando esperavas entesourar de felicidade e vitória. 
    No suceder dos dias, desde os primeiros sinais, anelaste por um ser querido que chegaria aos teus braços com os louros e a predestinação da grandeza em relação ao futuro. 
    O pequenino príncipe deveria trazer no corpo, na mente, na vida, as características da raça pura, grandioso no porte, lúcido na inteligência, triunfador nas realizações. 
    O que agora contemplas não é o filho desejado, mas um feio espécime, mutilado, enfermo, frágil... 
    Mal acreditas que haja gerado por teu intermédio, que seja seu filho. 
    Por pouco não o detestas. 
    Mal te recobras do choque e da vergonha que experimentas quando os amigos o vêem, quando sabem que é teu descendente. 
    Surda revolta assenhoreia-se de sua alma e, a pouco e pouco, a amargura ganha campo em teu coração.
    Reconsidera o quanto antes, atitudes e posições mentais. 
    Não podes arbitrar com segurança no jogo dos insondáveis sucessos da reencarnação
    Pára a reflexionar e submete-te à injunção redentora. 
    A tua frustração decorre do orgulho ferido, do desamor que cultivas. 
    Teu filho deficiente necessita de ti. Tu, porém, mais necessitas dele.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior

    Acesse todas as Mensagens