Estranho Conceito

    Clamou o Orgulho ao homem:
    - “Goza a vida!
    E fere, brasonado cavaleiro,
    Coroado de folhas de loureiro,
    Quem vai de alma gemente e consumida...”“.

    Veio a Vaidade e disse: - “A toda brida!
    Dormirás, além, no mundo inteiro;
    Cavalga o tempo e corre ao teu roteiro
    De soberana glória indefinida!...””.

    Mas a Verdade, sobre a humana furna,
    Gritou-lhe, angustiada, em voz soturna:
    - “Insensato! Aonde vais, sem Deus, sem norte?”.

    E impeliu, sem detença e sem barulho,
    Cavaleiro e corcel, vaidade e orgulho,
    Aos tenebrosos pântanos da Morte.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior

    Acesse todas as Mensagens