Versos à Minha Mãe

    Pássaro preso no recinto escasso
    Do velho canavial, beirando o rio,
    Quis ver o mundo vasto e conheci-o,
    Varando, em pleno vôo, o azul do espaço...

    Lembro-me agora... Enceguecido, abraço
    A exaltação, a glória e o poderio...
    Mas tudo, mi a mãe, era vazio
    Fora do amor que brilha e teu regaço.

    Vi mil chagas de dor que a fama incerta
    Nos nervos de ouro da cidade imensa,
    E prazeres, era trágico desmando...

    Mas no colo a que, em sonho, me recostas,
    Tenho apenas teu vulto de mãos postas,
    Que teu filho recorda, soluçando...


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens