Conselho Trocado

    No Rio de Janeiro, pequeno grupo de companheiros, no culto da assistência, entrou no presídio da Rua Frei Caneca.

    Distribuição de lembranças e guloseimas.

    Passando por determinada cela, D. Almira Barbosa ouve a voz de um encarcerado:

    - Madame, quer arranjar-me um cigarro, por favor?

    D. Almira volta-se para ele e começa a doutrinar.

    Diz-se habituada aos serviços da saúde, fala dos prejuízos do fumo, comenta os imperativos da higiene, explana sobre as despesas trazidas pelo hábito de fumar e refere-se ao câncer do pulmão.

    O preso observa a senhora, calmamente, dos pés à cabeça.

    Quando termina, replica fleumático:

    - Ora, madame, quem, neste mundo, está sem algum costume censurável? A senhora é assistente de saúde, eu sou sapateiro. Com certeza, não fuma; entretanto, tem belos sapatos "Luís XV", que lhe prejudicam a saúde. Já pensou nos perigos do salto alto? A senhora me desculpe, mas tanto erro eu com o cigarro reprovável quanto a senhora com o calçado inconveniente.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens