Rogativa da Máquina ao Homem

    Criaste-me, em nome de Deus para servir-te.
    Usa-me com o raciocínio no qual me fizeste para que não me desequilibre.
    Dependo de ti, no exercício de minhas funções, não me largues ao descontrole.
    Se devo facilitar-te atividades e cálculos, não me recuses a assistência de que preciso, a fim de movimentar-me em teu favor.
    Auxiliando-te em casa, dá-me e proteção indispensável para que eu te possa proteger.
    Chamada a poupar-te as forças, no transporte de cargas determinadas, não me sobrecarregues com peso superior à minha capacidade de trabalho, para que não te imponha prejuízos desnecessários.
    Quando me uses na condução de ti mesmo, respeita-me nas condições sobre as quais me levantaste, a fim de que eu te possa respeitar, resguardando-te a vida.
    Não me confies a mãos inábeis para que não te cause sofrimento.
    Sou máquina, reflexo de ti mesmo.
    Em te obedecendo, nada mais sou capaz de fazer, além de atender-te aos próprios pensamentos.
    Respondo ao que determinas.
    Sigo-te os impulsos.
    Lembra-te de que nasci de tua inteligência iluminada pela Sabedoria Divina e, por isso mesmo, embora me considerem apenas máquina, eu também sou de Deus.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens