Além da Noite

    Além da noite do sepulcro aberto,
    O horizonte mais fúlgido cintila...
    Revelando outra luz, doce e tranqüila,
    Qual sublime alvorada que vem perto! 

    Extasiado, o espírito liberto,
    Abandonando o ergástulo de argila,
    Corta o céu pleno e claro em que se asila,
    Longe das sombras do carreiro incerto.

    Vós que subis por ásperos caminhos,
    Sob cruzes de lágrimas e espinhos,
    Acalentai-as para compreendê-las!...

    Atravessai a dor ríspida e santa,
    Que outra vida mais alta se levanta
    No luminoso império das estrelas.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens