Doença de Todos os Tempos

    A depressão é uma doença somente dos nossos tempos?
    Não. A depressão é uma doença tão antiga quanto o homem. Se percorrermos as páginas da História encontraremos, em todas as épocas, irmãos nossos apresentando um comportamento típico dos depressivos.
    À luz da reencarnação, nós poderemos ser os depressivos da História, ora mergulhados em um novo corpo, para uma nova experiência, em busca da libertação definitiva, como, aliás, consta expressamente da questão 132 de "O Livro dos Espíritos".
    Jó, um dos tantos personagens bíblicos, é dos exemplos mais clássicos.
    Possuindo esposa, filhos e empregados, bem como amigos e respeitabilidade, e muitos bens materiais, como, bois, jumentos, ovelhas, camelos, numa certa quadra de sua existência, perdeu-os praticamente a todos.
    Além dessa perda (que pode ser uma das causas da depressão), Jó ainda enfrentou adversidades, enfermidades e incontáveis aflições. Conta a história deste personagem que ele, tendo resistido por um certo período, termina por abater-se, caindo em profunda depressão, amaldiçoando a vida e desejando a morte, conduta esta, como se verá, em capítulo próprio (V:conseqüências), muito comum entre os portadores de tal enfermidade.
    No capítulo três de seu livro, versículos 20 a 22, Jó chega a exclamar: porque se dá luz ao miserável, e vida aos amargurados de ânimo, que esperam a morte, e ela não vem: e cavam em procura dela mais do que de tesouros ocultos; que de alegria saltam, e exultam, achando a sepultura?
    Também no colégio apostólico de Jesus encontraremos dois personagens que apresentaram, em algumas circunstâncias, um comportamento tipicamente depressivo. São eles: Pedro e Judas Iscariotes.
    Pedro, como narram as Escrituras, negou que conhecesse a pessoa do Mestre, quando este era julgado.
    Este apóstolo apresenta uma outra causa de depressão, qual seja, o sentimento de culpa em face do erro praticado, negando que conhecesse o Amigo. Mateus, narrando o episódio, comenta a atitude de Pedro: e, saindo dali, chorou amargamente.
    Isolar-se e chorar amargamente, comumente, é típico de depressivo.
    Judas, por sua vez, ainda segundo as narrativas evangélicas, teria vendido o Amigo. Em decorrência do erro (mesma causa de Pedro), que o levou ao remorso, Judas apresenta uma das mais graves conseqüências da depressão: o suicídio, como narrado por Mateus.
    Sendo uma doença de todos os tempos, a depressão está presente nos dias atuais, podendo-se afirmar que são muitos os depressivos célebres e somam-se, aos milhões, os doentes que jazem no anonimato. São tantos os depressivos nos tempos hodiernos, que chegam alguns a afirmar ser a depressão a doença do século.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens