Mães do Iraque

    Bombas..., tiros..., lágrimas..., mortes...
    Em meio a barbárie a vida segue seu curso.
    E entre mortos e feridos, crianças nascem.
    Filhos que morrem, assassinados pelo egoísmo dos homens.
    Filhos que nascem, são filhos da esperança.
    No Iraque as bombas caem, no Iraque vidas florescem.
    Mães mulçumanas, mães sunitas, apenas mães.
    Lá como cá, mães choram seus filhos, todavia lá como cá, existem mães sinônimo de amor.
    Mães do Iraque, geram seus filhos, os filhos de Deus, os filhos de Ala.
    Mães, lírios humanos, medrando em meio a dor.
    Em Bagdá ou na Rocinha também em New York, certamente neste instante há uma mãe amamentando.
    Neste momento uma mãe dá o seu leite, contemplando a esperança.
    A mãe americana tem lágrimas nos olhos, pois seus filhos inocentes adubam o solo do Iraque sem desejo de estar lá.
    A mãe iraquiana tem os olhos molhados, seus filhos são ceifados no próprio quintal, onde antes brincavam.
    Mãe, o homem egoísta te faz sofrer apartando de ti o filho amado.
    Mães do mundo inteiro, nada mais valeria a pena, se seus colos perecessem.
    Rogo a Deus que te acalente, mãe preta, mãe branca, mãe cor de dor, mãe amor.
    No castelo ou na favela, no cárcere ou nos jardins, no front ou no escritório, quando o homem chora, ele roga tua presença.
    Mãe de Beira Mar, mãe de Sadam, mãe de Osama, mães do mundo, amor herói.
    Mães espíritas, mães católicas, mães protestantes, mães budistas, simplesmente mães.
    Que Deus atenda as vossas suplicas!
    Que o homem compreenda que pode aprender a paz, atendendo teu amor.
    Por mais que o homem se faça surdo e cego, Deus se manifesta através das mães.
    Uma canção de ninar sempre será mais poderosa do que qualquer míssil, pois pode atingir a alma.
    Um carinho de mãe carrega em si poderosas ogivas de amor.
    Ah! se os homens ouvissem as mães!
    Todas as lágrimas secariam, todas as guerras se acabariam.
    Se os homens ouvissem as mães, não haveria mais fronteiras, cairiam as barreiras.
    Quando os homens escutarem suas mães, a vida será uma festa, o homem será solidário.
    Quando os homens ouvirem suas mães, as drogas não mais existirão e experimentaremos diariamente overdoses de paz.
    Quando os homens ouvirem suas mães, eles compreenderão que o tesouro que tanto buscam sempre esteve ao seu alcance, o amor de mãe.
    Quando os homens ouvirem suas mães, a paz será realidade, e a vida na Terra será coberta de bênçãos.
    Quando os homens ouvirem suas mães, certamente o Planeta Terra mudará de nome e passará a se chamar:
    “Planeta Amor”.
    Salve a mãe iraquiana, a mãe americana, a mãe palestina, a mãe israelense, a mãe brasileira!


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens