Tema: MORTE

Textos Disponíveis

Clara ::: Hilário Silva

Colombina ::: Júlia Cortines

Com Lealdade Fraterna ::: Irmão X

Como Numa Atmosfera de Sonho ::: Maria João de Deus

Comunhão com o Mais Além ::: Joanna de Ângelis

De Lá para Cá ::: Emmanuel

De Lá prá Cá ::: Emmanuel

De Longe ::: Maria Lacerda de Moura

De Retorno ::: Romeu A. Camargo

Depois da Morte ::: Leon Denis

Depois da Ressurreição ::: Irmão X

Depois da Separação ::: Carlos Augusto

Depressão e Morte ::: Adeilson Sales

Diante da Morte ::: Fidélis Alves

Do Além ::: Luis Gama

Do Noticiarista Desencarnado ::: Humberto de Campos

Do Outro Lado ::: Momento Espírita

Doce Bilhete ::: Itamar

Eldad e Medad ::: Momento Espírita

Eles Estão Vivos ::: Emmanuel

Página 3 de 3
Escolha a página: 1 2 3


Vídeos Disponíveis


Entrevista Disponível

    Mediunidade - Amilcar del Chiaro Fº - Trecho: Se a pessoa que estiver ministrando o passe não estiver emocionalmente muito bem, pode influenciar a qualidade da energia a ser transmitida? Resposta: A pessoa que está ministrando o passe canaliza fluidos dos espíritos, do ambiente e fornece seus próprios fluidos. Se a pessoa não está be...

Definição

[do latim morte] – 1. Fim da existência; termo da vida. 2. Aniquilamento das forças vitais do corpo pelo esgotamento dos órgãos. Com o corpo privado do princípio da vida orgânica, a alma se desprende dele e reingressa no mundo dos Espíritos. Etimologicamente, morte significa "cessação completa da vida do homem, do animal, do vegetal". Genericamente, no entanto, a morte é transformação. Do ponto de vista espiritual, morrer nem sempre é desencarnar, isto é, liberar-se da matéria e das suas implicações. A desencarnação é fenômeno de abandono do corpo somático por parte do Espírito que, por sua vez, se desencanta dos condicionamentos e atavismos materiais, facultando a si mesmo plenitude de ação e de consciência. Assim, a morte é fenômeno biológico, término natural da etapa física, que dá início a novo estado de transformação molecular; a desencarnação, de outra parte, ocorre depois do processo da morte orgânica, diferindo em tempo e circunstância, de indivíduo para indivíduo, podendo ser rápida, logo após a morte, ou se alongar em estado de perturbação, conforme as disposições psíquicas e emocionais do ser espiritual. Enfim, a morte é apenas a destruição do envoltório corporal, que a alma abandona, como faz a borboleta com a crisálida, conservando porém seu corpo fluídico ou perispírito. Ver: Desencarnação.[do latim quasi + morte] - Fenômeno que ocorre com pessoa que experimenta morte clínica, por algum tempo, porém revive pela aplicação das modernas técnicas médicas. Atesta a autenticidade das informações da Doutrina Espírita sobre as fases de reingresso do Espírito no mundo espiritual, em virtude da desencarnação.

Onde Pesquisar

Sobre o tema Morte, você encontrará material em: Ação e Reação – Francisco Cândido Xavier (toda a obra)
Análise das Coisas – Paul Gibier (págs. 62 e 170)
Após a Tempestade – Divaldo Pereira Franco (pág. 121)
Boa Nova – Francisco Cândido Xavier (pág. 59)
Cartas e Crônicas – Francisco Cândido Xavier (pág. 21 [4])
Celeiro de Bênçãos – Divaldo Pereira Franco (pág. 176)
Constituição Divina (A) – Richard Simonetti (pág. 54)
Contos Desta e Doutra Vida – Francisco Cândido Xavier (pág. 53)
Coragem – Franc ...

Para Refletir

* A pessoa sábia não desce pelo caminho da morte, mas sobe pela estrada da vida. (Pv 15:24 - Rei Salomão)
* A morte do homem começa no instante em que ele desiste de aprender. (Albino Teixeira)
* Fome, desejo e vontade poderiam ser variantes do QUERER, como diriam os filósofos. Não existe querer futuro, quando se quer já é presente, impossível controlar e é esse querer alguma coisa que nos motiva a viver. O dia que deixarmos de querer a morte simplesmente chega. Daí talvez venha aquela coisa de dizer "fulano morreu de saudade/amor", na verdade o fulano perdeu a capacidade de querer e simplesmente parou de viver... (Andréa Bianchi)