A+ | A- | Imprimir | Ouça a MSG | Ant | Post

Alma do Amor, cansada, erma e fremente,
Arrastando o grilhão das próprias dores,
Sustenta a luz da por onde fores,
Torturada, ferida, descontente...

Nebulosas, estrelas, mundos, flores
Rasgam, vibrando, excelso trilho à frente...
Tudo sonha, buscando o lume ardente
Do eterno amor de todos os amores!

Alma, de pés sangrando senda afora,
Humilha-te, padece, chora, chora,
Mas bendize o teu santo cativeiro...

Não esperes ninguém para ajudar-te,
Ama apenas, que Deus, em toda a parte,
É o sol do amor para o Universo inteiro.


Por: João da Cruz e Souza, Do livro: Antologia dos Imortais. Médium: Francisco Cândido Xavier


Leia Também:

Amor: por Batuira
Amor e Diálogo: por Desconhecido
Ato de Amor: por Momento Espírita
Alma Gêmea da Minha Alma: por Emmanuel
A Ingratidão e o Amor: por Richard Simonetti

Avalie Esssa MSG

1 Voto(s) 0 Voto(s)

Comentários