Com Alegria Cristã

    Serve em nome do Cristo, repleto de alegria e ânimo firme.
    Nunca te abales frente a acusações, indiferenças e ciúmes daqueles que equivocadamente se acumpliciam com a revolta, a deselegância, a inveja, todas, portas abertas às obsessões de difícil restabelecimento.
    Não permitas que teus sonhos e desejos de bem servir, tornem-se cúmplices com o amor próprio exasperado, a ponto de não escutares o aconselhamento de um amigo sincero ou de teu bom gênio que desveladamente espera teu crescimento desde há muito.
    Lembra-te que servir ao Pai é possuir coração convicto, porém humilde frente aos chamamentos da personalidade inconseqüente de outras eras, é manter a luta hercúlea entre o homem velho e o homem que se renova, é perceber a necessidade de que em nome do Cristo, cresça a causa do amor ao invés das antipatias e questiúnculas personalistas.
    Das altiplanuras, o bom pastor desceu a Terra para mostrar a singeleza do ‘’ amai-vos uns aos outros’’ e com alegria, doou-se a todos que lhe seguiam os passos. Com alegria o príncipe da paz deu-se em holocausto por seus irmãos, a fim de prover-lhes naquilo que não possuíam e fazer cumprir a profecia do cordeiro que se doaria pela redenção de muitos.
    Jesus nosso senhor, nunca foi visto em mundanismos e gargalhadas estridentes, no entanto era com alegria que brincava com as criancinhas, que docemente admoestava a Pedro e com alegria singular amparava a sublime ‘’mãe dos aflitos’’... Seu apostolado iniciou-se na companhia de amigos nas bodas de Caná, mostrando ao mundo o valor da amizade e da alegria familiar.
    Exaltou o mestre a importância da comunhão de corações afáveis frente às dificuldades que o mundo reserva, pois de maneira egocêntrica não se poderá conquistar o reino dos céus, que começa na Terra, em oportunidades variadas conclamando-nos ao esquecimento íntimo e a superioridade dos valores imperecíveis da alma.
    Necessário assim, que todo aprendiz sincero da boa nova, abandone os conceitos de clausura e rigorismo social, optando pela vida de relação, a sociabilidade, a austeridade moral decorada com um sorriso sincero e afável, uma palavra de esperança, um estímulo à perseverança e o reconhecimento pelo esforço alheio.
    Muitos crêem que estimular o serviço do próximo seja sinônimo de estímulo à vaidade, no entanto, trabalhador algum vive sem a sutil e afetuosa palavra de auto-estima de impulso ao serviço nobre que nunca será cúmplice do gracejo exacerbado e fugidio.
    Desta maneira, diante das tentações existentes em tua personalidade ou diante das cruzes que surgem em teu caminho como desafios provacionais ou expiatórios, identifique a necessidade de temperança e firmeza no ideal e no esforço e assim:
    Medita construindo,
    Ora vigiando,
    Vigia orando,
    Ensine amando,
    Aprenda sofrendo,
    Sofra renunciando,
    Renuncia crendo e creia raciocinando.
    Quanto mais o neófito sincero se aproxima intelecto e moralmente de seu mestre, mais compreende os que compactuam com a ignorância e com alegria no coração bem intencionado e vigilante, compreende que não lhe cabe desejos de reconhecimento.Percebe ainda, que a dor é o aguilhão necessário para muitas inteligências revoltadas e indolentes que no momento certo, vencerão a si mesmas, clamando do alto a oportunidade regeneradora de nova e difícil reencarnação, única maneira com que podemos entender que um dia todos voltarão aos apriscos do Pai, desfrutando de maneira intermitente a felicidade em praticar o Amor.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior

    Acesse todas as Mensagens