Amor e Reencarnação

    No esporte, o conde arrasava
    Com qualquer antagonista...
    Morreu e voltou a terra...
    É um médico ortopedista.

    Numa contenta de afeto,
    João se matou por Cirila...
    Reencarnado, é o filho enfermo,
    Que não a deixa tranqüila.

    Dois problemas!...Dois suicídios,
    O de Lana e Juvenal...
    Voltaram... Ela, idiota,
    Ele doente mental.

    Que ódio entre filho e mãe!...
    Que havia entre Juca e Sara?
    Ela fora, noutro tempo,
    A esposa que o renegara.

    Com sentimentos alheios,
    Não brinques, mesmo de leve...
    Tanto no amor quanto em tudo,
    Cada qual paga o que deve.

    Tatão perseguiu Quinquim
    Até matá-lo a facão;
    Mas Quinquim hoje renasceu
    Como filho de Tatão.

    Rita matou o velho tio
    Com pancada no monjolo,
    Hoje ele é o neto que Rita
    Acaricia no colo.

    Para livrar-se da gula,
    Pediu Juquinha garrido
    Vida nova em corpo novo
    De estômago enfraquecido.

    Observa o que semeias,
    Se o amor ou luz, ódio ou paz.
    Tudo que damos na vida
    A vida pega e nos traz.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens