Presença de Deus

    Afirmas, muita vez, alma querida,
    Em fervorosa prece:
    -“Quero, Jesus, servir e cooperar contigo!...
    Ah! Senhor, se eu pudesse!...”

    Depois, declaras-te sem forças;
    Pensa, entretanto, nisto:
    Podes ser hoje mesmo, onde estiveres,
    A sublime extensão da bondade de Cristo!...

    Fita a sobra da mesa que te ampara;
    Utilizando um pão, simples embora,
    Consegues replantar as flores da alegria
    Na penúria de quem chora.

    Considera o montão de bens que atiras longe
    Sem sentir, sem pensar, inconseqüentemente:
    Descobrirás nas mãos o privilégio
    De estender reconforto a muita gente.

    Lembra a moeda, tida por singela;
    Escorada na que te bendiz,
    Transforma-se na xícara de leite
    Que socorre e refaz a criança infeliz.

    Detém-te nos minutos disponíveis;
    Ao teu devotamento se farão
    A visita, a bondade, o carinho e consolo
    Para o enfermo largado á solidão.

    Trazes contigo os dotes da brandura:
    Ante os golpes do ódio explosivo e violento,
    Guardas a faculdade de extinguir
    O fogo da revolta e o fel do sofrimento

    Observa o tesouro da palavra:
    Se envolvida de paz a tua frase alcança
    Todo aquele que cai na sombra da tristeza
    Para erguer-se de novo ao toque da esperança.

    Não te digas inútil,nem te omitas...
    A trabalhar, servir, amparar, recompor
    Serás, alma querida, em qualquer parte,
    A presença de Cristo em teu gesto de amor.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens