Bem-Aventurado Anônimo

    Bem-aventurado anônimo
    Ninguém, te viu a mão vigilante e sábia
    Quando semeavas a leira escura
    Para que todos tivessem pão,
    Nem te observou o esforço enorme,
    Quando abrias caminho à água distante
    Para que a sede não aniquilasse os homens da Terra!

    Olhos humanos não te fixaram,
    Quando levantaste o companheiro abatido,
    Quando suportastes os espinhos dos maus,
    Chorando em silêncio para, que outrem não chorasse.

    Gastaste muitos anos,
    Tecendo ninhos para as alheias asas,
    Levantando palácios fulgurantes
    Que jamais te acolheriam...

    De mãos votadas
    Ao labor mais humilde,
    Traçastes roteiros
    Dentro do dia da Natureza agreste,
    Ergueste cidades e parques
    Para a alegria de todos.

    Ninguém te conheceu, nem louvou...

    E quase todos
    Que se rejubilaram nos benefícios,
    Através de teu amor,
    Acreditaram que te bastavam
    As moedas que lhes sobravam na bolsa
    E esqueceram-te para sempre.

    Entretanto,
    Observas, mudo,
    Que os grandes arautos do morticínio
    Eram anunciados com ruído
    No caminho das nações...
    Muitos dos que destruíram as obras do bem
    E os que falsearam a verdade
    Eram incensados no galarim de fama,
    Por milhão de vozes sedentas de poder!...

    Bem aventurado anônimo! Bem aventurado anônimo,
    E quando a morte chegou
    A gratidão terrestre não veio socorrer-te,
    Ninguém apareceu para enxugar-te o pranto.
    Para os irmãos que te deviam
    Não passava teu nome de palavra sem eco...
    Somente a caridade
    Envolveu-te em seu manto...

    Mas, ó trabalhador desconhecido!
    Para teus ouvidos venturosos,
    Soou, na imensidão dos céus,
    A frase inesquecível :
    - Vem a mim servo bom e fiel!

    Num transporte de júbilo indizível,
    Reconheceste, então,
    A grandeza das vidas pequeninas,
    A glória das tarefas obscuras,
    Descobriste a ti mesmo nas alturas,e, atravessando as amplidões divinas,
    Abençoastes os dias teus,
    A luz do Grande Anônimo que é Deus.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens