Fenômenos Mediúnicos

    Os fenômenos mediúnicos a se evidenciarem, inevitáveis, nas estradas do homem, guardam expressiva similitude com a presença das águas, nos caminhos da Terra.

    Águas existem, por toda parte.

    Possuímo-las cristalinas em fontes recamadas de areia, pesadas de barro nos rios que desgastam o solo, tisnadas na sarjeta em que rolam depois da chuva, lodacentas no charco, furtadas de represas, concentradas em lagoas infectas, amargas em poços largados no esquecimento, semi-envenenadas nos esgotos de lama...

    Todas elas, contudo, podem ser decantadas, medicadas, purificadas e renovadas para servir.

    Assim também os fenômenos mediúnicos.

    Venham de onde vierem, assinalam-se por determinado valor.

    Entretanto, é preciso não esquecer que devem ser examinados, raciocinados, interpretados e compreendidos para mostrarem proveito justo.

    Para eles e junto deles, todos nós temos a Doutrina Espírita por filtro de tratamento.

    À vista disso, não desprezeis fato algum, mas, igualmente, em tempo algum, não vos canseis de estudar.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior

    Acesse todas as Mensagens