A+ | A- | Imprimir | Ouça a MSG | Ant | Post

O esquecimento, nessas existências fragmentárias, obedecendo ás leis superiores que presidem ao destino, representa a diminuição do estado vibratório do Espírito, em contacto com a matéria. Esse olvido é necessário,e, afastando-se os benefícios espirituais que essa questão implica, à luz das concepções cientificas, pode esse problema ser estudado atenciosamente.

Tomando um novo corpo, a alma tem necessidade de adaptar-se a esse instrumento. Precisa abandonar a bagagem dos seus vícios, dos seus defeitos, das suas lembranças nocivas, das suas vicissitudes nos pretéritos tenebrosos. Necessita de nova virgindade; um instrumento virgem lhe é então fornecido. Os neurônios desse novo cérebro fazem a função de aparelhos quebradores da luz; o sensório limita as percepções do Espírito, e , somente assim, pode o ser reconstruir o seu destino. Para que o homem colha benefícios da sua vida temporária, faz-se mister que assim seja.

Sua consciência é apenas a parte emergente da sua consciência espiritual; seus sentidos constituem apenas o necessário à sua evolução no plano terrestre. Daí, a exigüidade das suas percepções visuais e auditivas, em relação ao número inconcebível de vibrações que o cercam.


Por: Emmanuel, Médium: Francisco Cândido Xavier


Tags

EMMANUEL

Leia Também:

A Chave Bendita: por Emmanuel
A Criança: por Emmanuel
A Marcha: por Emmanuel
A Provação: por Emmanuel
Coisas Mínimas: por Emmanuel

Avalie Esssa MSG

4 Voto(s) 0 Voto(s)

Comentários