Leia matéria publicada na Folha Espírita sobre Malformações e Complicações na Gravidez

Independente da maneira como ocorre uma gravidez, sendo ela planejada ou não, ninguém deseja que algum problema acometa a mãe ou o bebê. Quando ocorrem complicações, tendemos a acreditar que as mesmas se originam de uma injustiça ou de um castigo divino. Entretanto, elas não acontecem ao acaso. A medicina materialista não é capaz de explicar adequadamente suas razões, mas ao enxergarmos as pessoas como algo além da matéria, fica mais fácil compreender essas intercorrências.

Podem ser divididos em três, os principais fatores que levam a gestação a apresentar uma evolução diferente da esperada. O primeiro deles é o PERISPÍRITO. No feto, ele será responsável pela estruturação de seu corpo físico. Qualquer lesão que possua proveniente de desequilíbrios ou agressões anteriores, poderá dificultar esse trabalho, podendo causar desde alterações discretas a anomalias e malformações graves. Entretanto, sabemos que essas situações servem como forma de depuração para esse perispírito, sendo fundamentais na jornada evolutiva do ser.

Já na mulher, como nos conta André Luiz em Evolução em Dois Mundos, essas lesões pregressas podem atuar em seus centros de força, levando a problemas que dificultem a gestação ou façam com que a mesma exija maiores cuidados. Quando envolvido o centro genésico, observarmos, por exemplo, maior propensão a infecções ginecológicas graves, descolamento prematuro ou implantação baixa de placenta e abortos de repetição. Porém, todos os outros centros de força são fundamentais para o transcorrer adequado da gestação, e quando desequilibrados, poderão originar doenças clínicas associadas a gravidez, como hipertensão, diabetes e cardiopatias, entre outras.

Também são considerados como causa de distúrbios na gravidez as INFLUÊNCIAS MENTAIS. São cada vez maiores as descobertas no campo das doenças psicossomáticas, demonstrando o quanto as emoções e pensamentos de uma pessoa podem acarretar em problemas orgânicos. Sabendo que a mente está diretamente associada ao espírito, tais constatações são válidas também para o feto. Apesar de fisicamente estar em formação, seu espírito traz consigo vivências e emoções que podem, em maior ou menor grau, influenciá-lo.

Porém, quando analisamos a gestação, devemos lembrar que existem dois espíritos intimamente relacionados. André Luiz nos traz preciosas observações sobre isso no livro Entre a Terra e o Céu. Conta que ao longo da gravidez, a mulher é envolvida totalmente pelos pensamentos do espírito reencarnante e vice-versa. Assim, a permuta de impressões entre ambos é inevitável. Quando esse contato espiritual envolve pessoas com escuros débitos na consciência, tal proximidade pode acarretar alguns sacrifícios.

Para a mãe, isso originará desde alterações de comportamento (pois à maneira de um médium, transmitirá opiniões e sensações da entidade que abriga) até problemas orgânicos, como a emese gravídica (náuseas e vômitos). Segundo Clarêncio, isso ocorreria pois o organismo da mãe, absorvendo as emanações da entidade reencarnante, funciona como um exaustor de fluidos que nem sempre são aprazíveis ou facilmente suportáveis pela sensibilidade feminina. Nesses casos, os vômitos seriam uma forma de eliminação de tais fluidos.

Sobre o feto, a mente da mãe tem grande influência na constituição de seu corpo físico. Nesse mesmo livro, somos informados que alguns pensamentos e emoções maternas podem atingir ao feto de forma tão intensa, que o marcam para a vida inteira, seja na sua constituição física ou psíquica. Através de estudos que comprovam a existência de psiquismo e personalidade fetais tem sido possível comprovar a veracidade de tais informações. Também contribuem para isso as informações adquiridas no tratamento de regressão de memória em pacientes através de técnicas como a Terapia de Vidas Passadas e a Mobilização de Qi Mental.

O terceiro fator a influir nesse processo são as ENTIDADES ESPIRITUAIS. Em Missionários da Luz, André Luiz nos conta que além dos Espíritos Construtores, que agirão como funcionários da natureza divina auxiliando no processo reencarnatório, mãe e filho também poderão receber a visita de entidades amigas ao longo da gravidez. Entretanto, para que isso ocorra adequadamente, é essencial que a gestante mantenha um padrão vibratório que permita não só a aproximação dos mesmos, como a sua intervenção auxiliadora. Caso se entregue a ansiedades e preocupações, a gestante não só dificultará essa ajuda, como também poderá atrair para perto de si entidades que vejam alguma vantagem na desestabilização dessa valorosa chance de resgate de débitos. Correndo o risco de me tornar repetitiva, volto a destacar a importância do Estudo do Evangelho no Lar, visando a aproximação de todos os envolvidos às lições e exemplos de Jesus.

Diante do que foi exposto, vemos nas malformações e complicações na gravidez, não só razões, mas também grandes oportunidades de aprendizados. Tais lições não se restringem ao binômio materno-fetal, podendo extrapolar a todos que os acompanham nesse momento. Para isso, são fundamentais disposição e boa vontade.


Dra. Cristiane Ribeiro Assis (AME-SP) é ginecologista e obstetra, com especialização em Medicina Fetal – cris@folhaespirita.com.br - matéria publicada na Folha Espírita em agosto de 2006


Acesse o cartaz do evento e ajude a divulgar: Clique Aqui

Notícia Anterior | Posterior

Datas Importantes do Espiritismo

SETEMBRO

Dia 01 de 1865
Nasce Leôncio Correia, em Paranaguá, Paraná. Foi Presidente da Liga Espírita do Brasil, depois Liga Espírita do Estado da Guanabara. Desencarna em 19 de junho de 1950, no Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
Dia 01 de 1873
Nasce Olímpio Alves Lisboa, em Guarapuava, Paraná. Foi Presidente da Federação Espírita do Paraná de 11.01.1920 a 09.01.1921 e de 08.01.1922 a 14.01.1923. Desencarna em Curitiba, em 13 de dezembro de 1941.
Dia 01 de 1875
Em Natal, Rio Grande do Norte, por Manoel Gomes da Silva, editado o primeiro jornal espírita do Rio Grande do Norte
Dia 02 de 1914
Desencarna Eugene Auguste Albert de Rochas, magnetizador e pesquisador dos fenômenos mediúnicos. Nasce em 20 de maio de 1837, em Saint-Firmin, Alpes, na França.
Dia 02 de 1982
Divaldo Pereira Franco realiza conferência na Universidade de Caxias do Sul, Rio Grande do Sul.
Dia 02 de 1984
Fundada a Sociedade Espírita Meimei, em Campo Mourão, Paraná.
Dia 03 de 1951
Em Goiânia, Goiás, fundada a Federação Espírita do Estado de Goiás.
Dia 03 de 1983
Divaldo Pereira Franco recebe Diploma da Federação de Estabelecimentos de Ensino Superior, em razão de sua conferência nas Faculdades Unidas de Bagé, Rio Grande do Sul.
Dia 03 de 1990
Div... Saiba mais...