Sesquicentenário da Revista Espírita

Naturalmente, Allan Kardec é conhecido pelas obras básicas do Espiritismo, quais sejam: O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno e A Gênese.

No entanto, além de outros livros de sua autoria, destacamos a coleção, em 12 volumes, da Revista Espírita que, neste ano de 2008, neste mês de janeiro, completa 150 anos de início de edição, pois foi quando entrou em circulação seu primeiro exemplar.

Mensalmente passou a ser editada, sendo denominada Revista Espírita – Jornal de Estudos Psicológicos. E assim aconteceu por 11 anos e 4 meses de trabalho ininterrupto.

Conforme explicação de Allan Kardec, foi adicionado ao título principal da Revista o subtítulo Jornal de Estudos Psicológicos, a fim de dar a compreender toda a sua importância, já que se propunha a Revista a examinar tudo quanto se ligasse ao conhecimento da parte metafísica do homem, estudando-a no seu estado presente e no futuro, pois “estudar a natureza dos Espíritos é estudar o homem”.

O seu conteúdo foi previamente anunciado pelo autor, qual seja: “O relato das manifestações materiais e inteligentes dos Espíritos, aparições, evocações, etc., bem como todas as notícias relativas ao Espiritismo. O ensino dos Espíritos sobre as coisas do mundo visível e invisível; sobre as ciências, a moral, a imortalidade da alma, a natureza do homem e o seu futuro. A história do Espiritismo na antigüidade; suas relações com o magnetismo e com o sonambulismo; a explicação das lendas e das crenças populares, da mitologia de todos os povos, etc.”

É o próprio Kardec, que foi o redator, e quem custeou, do seu próprio bolso, todas as edições, quem indica a Revista como obra indispensável para o estudo da Doutrina, por ser ela obra complementar, no sentido exato da palavra, ou seja, destinada a completar o ensino a ser colhido nas suas obras básicas.

No capítulo III de O Livro dos Médiuns, ele assim se refere à Revista Espírita: “Variada coletânea de fatos, de explicações teóricas e de trechos destacados que completam a exposição das duas obras precedentes (O Livro dos Espíritos e O Livro dos Médiuns), e que representa de alguma maneira a sua aplicação. Sua leitura pode ser feita ao mesmo tempo que a daquelas obras, mas será mais proveitosa e sobretudo mais compreensível após a leitura do Livro dos Espíritos.”

A Revista Espírita veio a se constituir nos Anais do Espiritismo, oferecendo-nos toda a história do Espiritismo, no processo de seu desenvolvimento e sua propagação no século dezenove. Em suas páginas podemos acompanhar a luta, o esforço e trabalho hercúleo de Kardec na construção metódica da Doutrina e na formatação e estruturação do movimento espírita.

Várias questões propostas nos livros da Codificação, e tratadas de forma sintética, pois não poderia ser diferente, já que ali não podiam tudo abranger nem tudo esmiuçar, são amplamente tratadas na Revista, com análises e discussões pormenorizadas.

A esse propósito, esclarece Allan Kardec: “Nossa Revista será, assim, uma tribuna, na qual, entretanto, a discussão jamais deverá afastar-se das normas das mais estritas conveniências. Numa palavra, discutiremos, mas não disputaremos. As inconveniências de linguagem jamais foram boas razões aos olhos da gente sensata: é a arma daqueles que não possuem algo melhor, e que se volta contra quem a maneja.”

Por tudo isso e por muito mais ainda que este verdadeiro celeiro de conhecimentos sempre atuais contém, é que convidamos o leitor e o estudioso da Doutrina Espírita, a conhecer a Revista, aproveitando o ensejo dos 150 anos de sua primeira edição.


Fonte: Redação - jornal@feparana.com.br


Acesse o cartaz do evento e ajude a divulgar: Clique Aqui

Notícia Anterior | Posterior

Datas Importantes do Espiritismo

AGOSTO

Dia 01 de 1865
Em Paris, França, Allan Kardec lança O céu e o inferno, quarta obra da Codificação Espírita.
Dia 01 de 1873
Em Londres, Inglaterra, desencarna David Bedlbrook, Presidente da Federação Espírita Internacional e Diretor do Jornal The Fraternally.
Dia 01 de 1947
Fundado o Centro Espírita Luz do Céu, Luz Eterna, em Curitiba, Paraná. Denominação alterada em 1965 para Centro Espírita Luz Eterna.
Dia 01 de 2006
Desencarna em Castro, Paraná, Boanerges Vieira que serviu ao Movimento Espírita por 52 anos, naquela cidade. Nascido em 14 de maio de 1920, na cidade de Campinas, São Paulo.
Dia 02 de 1873
Fundado o Grupo Confúcius, na residência de Francisco Siqueira Dias Sobrinho, sendo o primeiro grupo Espírita do Rio de Janeiro, tendo entre os participantes Bittencourt Sampaio.
Dia 03 de 1889
Em Nova York, EUA, desencarna a médium e escritora Emma Hardinge Britten. Nasce em Londres, Inglaterra, em 14 de junho de 1829.
Dia 03 de 1951
Em Goiânia, Goiás, fundada a Federação Espírita do Estado de Goiás.
Dia 04 de 1918
Nasce em Mallet, PR, Guaracy Paraná Vieira. Foi membro do Conselho Federativo da Federação Espírita do Paraná e um de seus vice-presidentes. Desencarna em 18 de junho de 1991, em Curitiba, PR.
... Saiba mais...