A prática do yoga na recuperação de detentos

Desde o início de julho, alunos da Faculdade Integrada Espírita, coordenados pela professora Neusa Kutianski, dão aulas de yoga aos detentos da Casa de Custódia de Curitiba. O trabalho é realizado em conjunto com o projeto executado pelo serviço social do Estado, que trabalha com as famílias dos detentos. A finalidade é promover uma convivência mais pacífica, através de técnicas de relaxamento, meditação e posturas psicofísicas, resultando em bem-estar, equilíbrio, paz e sentimento de serenidade interna, entre os detentos.

Segundo a coordenadora, “a proposta é para que haja uma modificação nos hábitos dos pensamentos dos praticantes, ou seja, se eu começo a pensar em situações destrutivas e negativas, minhas ações também serão destrutivas e negativas. Quando eu começo a ter essa modificação de pensamentos, a interna vai se produzindo. O yoga diz que todos nós temos, internamente, um mar de tranqüilidade, só que nós não o acessamos. As técnicas vão propiciar esse contato com o interior mais profundo e trazer à tona o sentimento de tranqüilidade e serenidade”.

Outro ponto interessante, explicado por ela, é que o yoga leva o praticante à pacificação mental. Passa a enxergar os problemas sob outra óptica, pois dentro das técnicas são passados alguns preceitos éticos como, por exemplo, o contentamento. “Não importa como ou o lugar onde você esteja, você vai formular imagens que lhe dão a apropriação de um estado de maior alegria.”

Neusa explica, ainda, que esse tipo de trabalho foi iniciado na cidade paranaense de Guarapuava e está em andamento há alguns anos com bastante sucesso. Outro projeto semelhante ocorre na cidade de Natal. “Eles já possuem até uma ala própria para a prática do yoga, construída por empresários que viram os resultados benéficos dentro do próprio presídio e onde os presidiários já são agentes reprodutores dos métodos. Os resultados não atingem 100% das pessoas, mas aquelas que estão predispostas a receber a comunicação interna delas mesmas.”

Devido ao alto número da população carcerária, a escolha dos participantes é feita através de triagem. Os detentos que se posicionam positivamente passam por uma avaliação e são escolhidos. Nessa avaliação, leva-se em conta a sua conduta. O grupo de Curitiba possui 13 pessoas que estão sendo analisadas, para saber como estão se sentindo após receber esse tipo de reeducação de atitudes.


Matéria publicada na Folha Espírita em novembro de 2006



A+ | A- | Notícia Anterior | Posterior

Datas Importantes do Espiritismo

SETEMBRO

Dia 01 de 1865
Nasce Leôncio Correia, em Paranaguá, Paraná. Foi Presidente da Liga Espírita do Brasil, depois Liga Espírita do Estado da Guanabara. Desencarna em 19 de junho de 1950, no Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
Dia 01 de 1873
Nasce Olímpio Alves Lisboa, em Guarapuava, Paraná. Foi Presidente da Federação Espírita do Paraná de 11.01.1920 a 09.01.1921 e de 08.01.1922 a 14.01.1923. Desencarna em Curitiba, em 13 de dezembro de 1941.
Dia 01 de 1875
Em Natal, Rio Grande do Norte, por Manoel Gomes da Silva, editado o primeiro jornal espírita do Rio Grande do Norte
Dia 02 de 1914
Desencarna Eugene Auguste Albert de Rochas, magnetizador e pesquisador dos fenômenos mediúnicos. Nasce em 20 de maio de 1837, em Saint-Firmin, Alpes, na França.
Dia 02 de 1982
Divaldo Pereira Franco realiza conferência na Universidade de Caxias do Sul, Rio Grande do Sul.
Dia 02 de 1984
Fundada a Sociedade Espírita Meimei, em Campo Mourão, Paraná.
Dia 03 de 1951
Em Goiânia, Goiás, fundada a Federação Espírita do Estado de Goiás.
Dia 03 de 1983
Divaldo Pereira Franco recebe Diploma da Federação de Estabelecimentos de Ensino Superior, em razão de sua conferência nas Faculdades Unidas de Bagé, Rio Grande do Sul.
Dia 03 de 1990
Div... Saiba mais...