Além da Tela: O violino do meu pai

Özlem (Gülizar Nisa Uray) é uma criança carismática e entusiasmada com a vida. Aos oito anos de idade, trabalha com o pai nas ruas da Turquia, recolhendo dinheiro das colaborações realizadas pelos passantes, enquanto ele toca violino. Inesperadamente, se vê órfã e, com isso, é conduzida a morar com tio Mehmet (Engin Altan Düzyatan), irmão de seu pai com quem não tinha convívio. Em meio ao drama da separação e conflitos familiares, marcados pelo orgulho dos irmãos violonistas, o filme O violino do meu pai nos traz o valor da retidão e do perdão.

O desenvolvimento da história toca no tema da humildade e sua importância nas relações mais íntimas, como a família. Lembrando as palavras de Kardec: “Para o orgulhoso é um suplício ver colocados acima dele, cheios de glória e cercados de todas as atenções, o que na Terra havia desprezado, enquanto ele é relegado aos últimos lugares”. O filme representa, nesta nova dinâmica de relação entre tio e sobrinha, as marcas do orgulho e egoísmo do passado aos poucos se tornando barreiras, transponíveis somente por meio do perdão, primeiro de si, depois para com o outro.

Na obra O céu e o inferno – Primeira parte, Capítulo 7, Código penal da vida futura [1] –, Kardec aprofunda sobre estes aspectos: “O único meio de evitar ou atenuar as consequências futuras de uma falta é desfazer-se o mais possível dos seus defeitos na vida presente, reparando aqui mesmo o mal praticado para não ter de repará-lo mais tarde e de maneira mais terrível. Quanto mais demorarmos em combater os nossos defeitos, tanto mais rigorosas e penosas serão as consequências e a reparação que tivermos de fazer”. Que esta história possa ultrapassar a barreira da tela e seja bem recebida, proporcionando reflexão no convívio do lar. Um bom filme a todos.

Serviço
O violino do meu pai (2022)
Elenco: Engin Altan Düzyatan, Belçim Bilgin, Gülizar Nisa Uray.
12 | Drama | 1h52min
Disponível na Netflix


NB [1]: KARDEC, Allan. O céu e o inferno. Tradução de Evandro Noleto Bezerra. 2. ed. Brasília: FEB, 2013. Primeira parte, Capítulo 7, Código penal da vida futura, p. 94.


Acesse o cartaz do evento e ajude a divulgar: Clique Aqui

13/6/2022

Notícia Anterior | Posterior

Datas Importantes do Espiritismo

AGOSTO

Dia 01 de 1865
Em Paris, França, Allan Kardec lança O céu e o inferno, quarta obra da Codificação Espírita.
Dia 01 de 1873
Em Londres, Inglaterra, desencarna David Bedlbrook, Presidente da Federação Espírita Internacional e Diretor do Jornal The Fraternally.
Dia 01 de 1947
Fundado o Centro Espírita Luz do Céu, Luz Eterna, em Curitiba, Paraná. Denominação alterada em 1965 para Centro Espírita Luz Eterna.
Dia 01 de 2006
Desencarna em Castro, Paraná, Boanerges Vieira que serviu ao Movimento Espírita por 52 anos, naquela cidade. Nascido em 14 de maio de 1920, na cidade de Campinas, São Paulo.
Dia 02 de 1873
Fundado o Grupo Confúcius, na residência de Francisco Siqueira Dias Sobrinho, sendo o primeiro grupo Espírita do Rio de Janeiro, tendo entre os participantes Bittencourt Sampaio.
Dia 03 de 1889
Em Nova York, EUA, desencarna a médium e escritora Emma Hardinge Britten. Nasce em Londres, Inglaterra, em 14 de junho de 1829.
Dia 03 de 1951
Em Goiânia, Goiás, fundada a Federação Espírita do Estado de Goiás.
Dia 04 de 1918
Nasce em Mallet, PR, Guaracy Paraná Vieira. Foi membro do Conselho Federativo da Federação Espírita do Paraná e um de seus vice-presidentes. Desencarna em 18 de junho de 1991, em Curitiba, PR.
... Saiba mais...