Revista Isto É traz como matéria de capa "Cartas do além"

Os resíduos brancos do sal marinho ainda estavam nos cabelos longos, lisos e escuros de Jeison quando sua mãe, a dentista Maria do Rosário Sosa, 58 anos, encontrou seu corpo. Filho único, o rapaz morreu afogado aos 15 anos, enquanto surfava na praia gaúcha de Capão da Canoa, em 1993. "Era como se tivéssemos morrido juntos. Passei um ano chorando", diz Rosário. Na tentativa de digerir o sofrimento intenso, ela e o marido, Jakson, 57 anos, deixaram Porto Alegre, onde moravam, para recomeçar a vida em São Paulo.

Na capital paulista, por meio de familiares, conheceram o espiritismo. Quem visitou primeiro um centro foi Jakson.

Ao contar sua perda, uma das voluntárias do lugar disse a ele que o espírito de um rapaz, com as mesmas descrições da história de seu filho, já deixara uma mensagem a um médium. "Eu sou um surfista que partiu nos mares do Rio Grande do Sul", teria dito. Dali em diante, detalhes como "a prancha amarela com adesivo de guitarra" batiam com o caso de Jeison.

Sem conhecer nada da doutrina, o empresário ficou em choque. Semanas depois, junto com a esposa (eram católicos não-praticantes), passou a frequentar a casa e receber cartas de Jeison - que hoje somam mais de 100. "A prancha na qual parti retorno no mesmo embalo trazendo comigo os beijos que lhe dou com um estalo", dizia uma das primeiras mensagens do jovem. "Ele sempre repetia mãe, um beijo com um estalo para você", lembra Rosário, emocionada.

A perda de uma pessoa amada é uma das maiores tristezas que alguém pode viver. Rosário e Jakson só retornaram à alegria quando passaram a ter convicção de que o filho está bem, presente como sempre, e que, como depois de uma longa viagem, será possível reencontrá-lo. E, segundo o casal, quem garante tudo isso é ele mesmo, por meio de uma carta. Essa paz era o que faltava para se reerguerem e buscarem ser pessoas melhores a cada dia como gratidão pela bênção de ter notícias do rapaz. A psicografia tem esse poder. Para muitos, o fenômeno em que médiuns transcreveriam mensagens enviadas por espíritos prova que a vida não acaba com a morte física.

Numa nação em que 20 milhões se consideram simpatizantes do espiritismo e 2,3 milhões declaram seguir a doutrina fundada pelo francês Allan Kardec, as mensagens psicografadas chegam às mãos de milhares de crentes - ou não - todos os dias nos 12 mil centros espalhados pelo País, segundo dados da Federação Espírita Brasileira.

No Brasil, há outros três casos de homicídio em que a decisão judicial se fundamentou em comunicações mediúnicas psicografadas por Chico Xavier. Foram absolvidos José Divino Gomes, em Goiás, em 1976; José Francisco Marcondes de Deus, em Mato Grosso do Sul, em 1980; e Aparecido Andrade Branco, no Paraná, em 1982. Durante 13 anos, entre as décadas de 70 e 80, o criminólogo Carlos Augusto Perandréa pesquisou mensagens psicografadas por meio da grafoscopia, técnica que estuda a grafia usada em perícias, na avaliação de assinaturas de bancos e no Judiciário. O resultado indicou que as assinaturas nos textos psicografados eram idênticas a das pessoas que morreram.

A literatura psicografada também é um fenômeno - de vendas. O segmento de livros espíritas é um dos que mais crescem anualmente na área editorial. De acordo com a Associação das Editoras, Distribuidoras e Divulgadoras do Livro Espírita (Adeler), em 2008 o aumento registrado foi de 15%, com dez milhões de exemplares vendidos e mais de dez mil títulos. Entre as obras campeãs está Nosso lar, de Chico Xavier. Com os livros a psicografia ganhou visibilidade. Chico se tornou referência a partir da década de 70, tanto com as cartas psicografadas que redigia em Uberaba, Minas Gerais, para pessoas de todas as religiões e cantos do Brasil que faziam fila na porta de sua casa, quanto com a literatura espírita.

Para especialistas, a verdade da psicografia é baseada na fé. "A pessoa está sensível e baixa a guarda quando recebe uma mensagem dessas. A credibilidade de quem envia também é fundamental", afirma o psicólogo Antonio Carlos Amador Pereira, professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). "Mas não entro no mérito se existe ou não.

Rosário, mãe de Jeison, afirma que seus valores mudaram. "Antes, a segurança financeira era fundamental. Mas me senti pequena em pensar assim depois da partida do meu filho. Ajudar é o que me interessa, não ter o carro do ano", diz.

A caridade é um ponto central do espiritismo e, segundo especialistas, as pessoas acabam considerando um pedido da pessoa que partiu ainda mais urgente. Jakson, engenheiro e físico até então cético, afirma que o espírito do filho Jeison demonstrava preocupação com as crianças - assim como quando estava vivo - tanto nas cartas quanto na comunicação que os dois iniciaram.

Segundo a doutrina espírita, o desencarnado (como são chamadas as pessoas que morreram) pode levar dias ou anos para se comunicar.

Nicette Bruno, atriz, é de família Espírita e atual presidente da Casa Fraternidade, em São Paulo. Ela nunca recebeu uma mensagem mas já presenciou inúmeras vezes sessões de psicografias. "Para mim é tão natural. Não preciso receber uma para acreditar", disse.

Ana Rosa, atriz, no ar como a sensitiva Virgínia, da novela Três Irmãs (Globo), ela conheceu o espiritismo na década de 60, quando perdeu um filho de um ano com leucemia. Diz que a doutrina espírita lhe trouxe compreensão sobre a morte. Em 1995 uma filha da atriz morreu atropelada aos 19 anos. Desde então recebeu várias mensagens da filha.


Fonte: Revista Isto É - Edição 2048 - fevereiro/2009


Acesse o cartaz do evento e ajude a divulgar: Clique Aqui

Notícia Anterior | Posterior

Datas Importantes do Espiritismo

JANEIRO

Dia 01 de 1846
Nasce Léon Denis, em Foug, arredores de Tours, na França. Autor de várias obras espíritas. Considerado o grande filósofo da doutrina. Destacou-se como escritor, estudioso e pesquisador que ajudou a impulsionar o Espiritismo naquele país e no mundo.
Dia 01 de 1858
Lançada em Paris, França, por Allan Kardec, Codificador da Doutrina Espírita, a Revue Spirite - Revista Espírita.
Dia 01 de 1884
Fundada no Rio de Janeiro, RJ, a Federação Espírita Brasileira, por Augusto Elias da Silva e outros.
Dia 02 de 1873
Em Alençon, França, nasce a religiosa e mística Teresa de Jesus. Desencarna em Lisieux, França, em 30.09.1897.
Dia 02 de 1889
Em Botucatu, SP, nasce o médium Carmine Mirabelli. Desencarna em 30 de abril de 1951, em São Paulo,SP.
Dia 02 de 1941
Na Penha, em São Paulo, SP, fundada a Associação Espírita Bezerra de Menezes.
Dia 02 de 1949
Fundado em Blumenau-SC, o Centro Espírita Fé, Cristo e Caridade.
Dia 03 de 1945
Nos Estados Unidos, desencarna o médium Edgar Cayce. Nascido nos Estados Unidos, em 18 de março de 1877.
Dia 03 de 1952
Em Bristol, Inglaterra, desencarna Ernest W. Oaten, pioneiro espírita, companheiro de Conan Doyle. Nascido na mesma cidade, em 5 de julho de 1875
Dia 04 de... Saiba mais...