Erros do Amor

     Antes os erros do amor que aparecem na vida,
    Nunca ergas a voz.
    Recorda, coração, se a pessoa acusada
    Fosse qualquer de nós.

    Quem poderá pesar as circunstâncias
    De convivência, angústia e solidão!...
    Quanta mudança chega de improviso
    Por um “sim, por um não”!...

    Entre afeto que sonha e dever que governa,
    Quanto conflito surge e quanto anseio vêm!...
    Quando a dor de ser só escurece o caminho
    Ninguém pode prever as lágrimas de alguém...

    Votos no esquecimento, afeições destruídas,
    Ocultas aflições, desencantos fatais!...
    Quanto chora quem sofre, ante golpe e abandono,
    E quem bate ou despreza, às vezes, sofre mais.

    Ante as faltas de amor, alma querida,
    Não te dês à censura sempre vã,
    Que o teu dia de amor incompreendido
    Talvez chegue amanhã.

    Problemas de quem ama, em luta e prova,
    Sejam teus, sejam meus...
    Quem os conhecerá, desde o princípio?...
    Quem os verá?... Só Deus.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens