Telas de Serviço

    O lavrador chega ao campo e, em muitos casos, observa no plano da tarefa a cumprir:

    a secura do solo,
    a lama do charco,
    a brutalidade do espinheiro,
    a praga na plantação,
    a enfermidade nos animais.

    Contudo, se acordado para a execução dos compromissos que lhe competem, atira-se à atividade pacífica com o propósito de trabalhar e servir.

    Também na lavoura do Cristo, muitas vezes o seareiro do bem encontra no quadro da própria ação:

    a aspereza de muitas almas,
    o vício triunfante,
    os golpes da ingratidão,
    a hostilidade ambiente,
    a sombra da ignorância,
    a necessidade das criaturas.

    Entretanto, se ele está consciente das obrigações que lhe cabem, não perde tempo com desânimo e queixa, desespero ou censura, porque abraça o trabalho, em silêncio, e passa automaticamente a servir.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior

    Acesse todas as Mensagens